Buscadores de si mesmos

Estamos sempre em busca.
Buscamos por coisas, pessoas, acontecimentos, mudanças.
E isso em muitos momentos gera um conflito dentro de nós, pois nosso lado iluminado, nosso verdadeiro “EU” não precisa buscar nada.
Ele já tem tudo o que precisamos. Mas esse caminho de busca externa, tem um objetivo , que é de nos despertar.
Quando reconhecemos que não precisamos de mais nada e que tudo o que vem é atraído pela nossa vibração, vamos olhar mais para dentro, e assim vamos trabalhar os nossos sentimentos e nossa forma de ver o mundo vai mudar.
Quando observamos tudo ao nosso redor, de dentro pra fora temos uma visão mais ampla e consciente de nós mesmos.
E a nossa busca começa a ser interior.
Mas todo o processo é valido e vai nos levar ao mesmo objetivo, que é a expansão da nossa consciência, a ascensão e iluminação completa do nosso ser.

A cada passo novas conquistas , a cada busca novos aprendizados.

E nesse caminho longo e muitas vezes difícil, encontramos tudo aquilo que precisamos e vamos escrevendo a nossa história.
Luciana Mathias. 

Reiki Nível 1 – A limpeza e o despertar do Reikiano

Chacras – Imagem: Pinterest.

Parabéns, você decidiu conhecer a terapia Reiki mais profundamente!

Ao manifestar o desejo de fazer um curso de Reiki, quanticamente você já está se abrindo para que as energias internas comecem a ser trabalhadas.

Mudanças profundas estão destinadas a acontecer se sua opção for continuar essa caminhada.

No primeiro nível, você aprende a se autoaplicar.

Conhece um pouco da história do Reiki, medita sobre os seus cinco princípios.

Aprende a manipular as energias, sobre os chacras e como equilibrá-los.

Inicia um processo de limpeza de energias que já não servem mais, limpeza de toxinas e limitações.

Com esta limpeza há um salto energético, onde muitas curas interiores começam a acontecer, nos níveis físico, mental, emocional e espiritual.

Uma grande possibilidade de cura, equilíbrio, harmonização em seu interior e de tudo o que estiver ao seu redor.

Como sua vibração muda, muda o que você atrai.

Assim desperta o Reikiano, num grande semear de novas energias para tornar-se novo e cada vez mais capaz de compreender sua unicidade com o Universo e sua potencialidade de criação, mudanças positivas e de trazer luz.

****************

Se chegou o seu momento de despertar, venha fazer o curso na Plena Mente Núcleo de Formação do Ser. Matrículas abertas o ano todo.

Deixe seu nome e telefone nos contatos ou nos envie um e-mail para: plenamenteser@gmail.com

Te aguardo nessa caminhada de luz!

Gratidão!

Luciana Ferro – Mestra Reiki

Ajuda, compaixão e solidariedade

Audrey Hepburn – Imagem: Google.

Outro dia, conversando com uma amiga, veio a questão: quando ajudamos alguém materialmente estamos contribuindo com a evolução da pessoa ou estamos atrapalhando seu caminho de descobrimento da resolução dos seus problemas?

Estaremos nós permitindo que o indivíduo estacione e somente espere a ajuda dos outros?

Quando vemos uma pessoa em necessidade, devemos apenas desejar que ela consiga sair dessa situação?

Em tempos tão complexos (afinal, quando não os tivemos), creio que algo que sempre faltou para a sociedade caminhar mais justa e mais igualitária é o ser humano ter o amplo conceito do que é compaixão e caridade.

Sim, muitas vezes um não é ajuda! É o ponto crucial que faz uma pessoa cair em si e crescer de alguma forma, buscando soluções diferenciadas e criativas que podem transformar a sua vida para melhor.

Eu sou grata por vários nãos que eu recebi em minha vida. Mas não posso deixar de dar valor aos sins, ao amparo, a toda ajuda que já recebi e recebo, seja ela material, emocional, espiritual.

Tenho absoluta certeza de que minha vida teria sido muito mais difícil e sei também que toda ajuda que recebi não me fez uma pessoa despreparada para enfrentar meus desafios.

Talvez, em algumas vezes, este amparo foi o ponto crucial para que hoje eu esteja aqui com plena capacidade de escrever, de trabalhar, de me cuidar e de estar viva.

Um colo, um abraço, um prato de comida, dinheiro na hora do sufoco, uma conta paga, um ouvido emprestado, palavras de orientação, de força, sem julgamentos, na maioria das vezes salvam vidas.

Basta analisar quando é o momento de um sim ou de um não. E mesmo assim, não teremos absoluta certeza. Meu conselho é: na dúvida, ajude.

Ajude da forma que você puder, sem se prejudicar. Não há caridade, não há compaixão, não há energia de amor, se algum dos lados sai prejudicado. Tenha sempre isso em mente.

Penso que uma marmita que você doa, pode conter a energia que aquele que a recebeu precisa para conseguir pensar e começar a agir para sair da situação em que está. Você não sabe, eu não sei, nem a pessoa talvez saiba.  Mas existe a potencialidade. Ela é real.

E ao doar, por que não desejar que a pessoa encontre a sua Fonte, a energia criadora, que a beneficiará com crescimento, prosperidade, abundância, amor e saúde?

Doar e desejar o bem, uma dupla que pode levar você a um estágio mais elevado de sintonia com a energia criadora e inovadora do Universo. Há o benefício revertido a quem doa sempre. É uma lei natural.

Luciana Ferro

Peça e saiba receber

Imagem: Google.

 

Você fez o seu pedido.

Pediu com vontade o que deseja, imaginou tudo nos mínimos detalhes.

Acredita que há uma Fonte que a tudo nos provê.

Acredita em você e no seu merecimento.

Está pronto para receber.

Ótimo!

Agora, simplesmente largue.

Como um sopro, você joga seu pedido ao Universo e deixa.

Não pense mais nele, muito menos em como ele se tornará realidade.

Esse não é seu problema. Apenas deixe fluir.

E vá cuidar-se, cuidar da vida, ser grato pelo que já tem, fazer o que precisa no seu dia.

Fique aberto às intuições e inspirações.

Fique aberto aos sinais…

Boa colheita!

Luciana Ferro

Nossos Monstros Internos e Dores Insuportáveis

Existem dores que carregamos dentro de nós que, às vezes, até acreditamos não mais senti-las.

Ou porque já passou muito tempo, ou porque aquele acontecimento, aparentemente, não tem mais significado, ou porque acredita já ter superado.

Mas, em alguns momentos, estimuladas por alguns gatilhos ou por certos acontecimentos, essa dor volta. Volta grande, forte, como se fosse um monstro a nos assombrar.

Você se sente como se tivesse voltado no tempo. Parece que todo acontecimento que causou aquela dor é recente, acabou de acontecer e abriu um buraco enorme dentro do peito novamente.

Vem o susto: mas eu já não estava bem? Mas aquilo já não importa mais para mim! Como assim? Sente a raiva daqueles que a causaram. Sente vontade de matar, de confrontar novamente, de resolver tudo de novo.  E vem a negação: EU NÃO QUERO SENTIR ISSO!!!

A dor nos faz sentir como se estivéssemos numa prisão. De braços amarrados e incapazes.  Mas somos altamente capazes de vencê-la!
A dor nos faz sentir como se estivéssemos numa prisão. De braços amarrados e incapazes. Mas somos altamente capazes de vencê-la! Arte: Gerhard Demetz

Mas se ela veio é porque ainda existe. Se ela veio é porque na época você não a olhou com atenção e não passou todo o merthiolate necessário para curar as feridas e elas se reabriram. Se ela veio é porque ainda é importante que você olhe amorosamente para si mesmo, sem culpar mais ninguém e também a não culpar-se, mas cuidar-se para fortalecer-se e, realmente, encontrar a cura para essa dor que vive aí dentro.

Às vezes, a vida nos dá a chance do confrontamento com a outra pessoa, de perguntarmos os motivos pelos quais determinadas coisas aconteceram entre vocês. Porém, esse confrontamento não serve como o seu momento de vingança maior, que só aprofundará certas feridas. Ele é aquele momento em que você observa, pensa, analisa, sente, perdoa ou não, se opta por aproximar-se novamente da pessoa ou decide-se a never more, para o seu bem.

E se cuida. Chama os amigos, aqueles amigos que estão ao seu lado na riqueza e na pobreza, na vida e na morte, na alegria ou na tristeza, na saúde e na doença, no momento diva ou no bagaceira. Aqueles que te falam a real na sua cara, o que tem que ser dito, mas com muito amor (é claro) e te ajudam a enxergar coisas que você jamais conseguiria sem ajuda.

E se o bicho tá pegando mesmo, e os amigos nem você conseguem encontrar alívio para esses sentimentos, procure ajuda especializada. Um terapeuta, um analista, alguém que possa destrinchar isso melhor com você e ir às raízes dos seus sentimentos, para que a dor se dissolva.

 Mas jamais deixe de dar  valor aos seus sentimentos, jamais os empurre para debaixo do tapete ou tranque-os no armário porque você tem vergonha ou raiva deles. Encará-los com amorosidade é o caminho. Como encará-los é a questão: tem a ver com o respeito que você tem por si mesmo, com auto amor, com autoconhecimento.

Sem essa de destilar ódio e rancor pelo Face, xingar pessoas (mesmo as não nomeadas), enviar recadinhos na esperança de que a outra pessoa entenda, reclamar, reclamar, reclamar.  Deixe o outro onde está.  Deixe o Face para outras postagens. O seu mundo interior, seus sentimentos e suas emoções não merecem ser expostos a pessoas que na real nem estão ligando para a sua dor.

A sua dor é só sua. E é você que tem que cuidá-la.

Procure amigos confiáveis.

Procure ajuda especializada com terapeutas, psicólogos, analistas.

Procure olhar para si mesmo com mais amor.

Cuidado ao isolar-se. Existem momentos em que pensar sozinho é ótimo. Em outros é o prenúncio da depressão. Veja em qual ponto você está. Se for somente para isolar-se do mundo e isso durar mais de um ou dois dias, procure ajuda urgente.  Existem opções para quem tá sem grana, mais barata. Há ajuda hoje em dia para todo mundo.

Não caia no vitimismo. Você também tem responsabilidade pelo que te acontece. Na verdade, a maior parte da responsabilidade é nossa. Então, mãos à obra e vamos reerguer nossa casa interna, com paredes coloridas, flores na janela, gatinhos e cachorrinhos brincando e correndo pelo jardim, num dia de sol.

Porque você merece. Não desista nunca de você.

 

(Luciana Ferro)

 

O errado e o certo

errado

A sua consciência é seu guia. Se você está em sintonia com a luz, com coisas boas, não vai entrar na sintonia da maioria, que anda desanimada, confusa, alarmada, pensando no pior.

Se você está em sintonia com o seu interior, saberá que há sempre uma saída, há sempre uma boa ideia, há sempre algo de bom que pode fazer.

E se não pode fazer nada, pode silenciar até que o seu Eu, o Criador ou Deus, converse com você e ilumine seu coração e sua mente.
A sua sintonia permite que você saiba o que você vai atrair para si.

Momentos de crise sempre poderão ser momentos de infinitas boas possibilidades para que você possa mudar sua vida para melhor. Só não adianta ir na maré da grande maioria e se afundar.

Faça o que é certo, mantenha sua integridade, sintonize-se com o que é bom. Isso nos leva a dar passos firmes para a felicidade e uma vida plena.

Luciana Ferro

Ter atitude!

plena
A maioria de nós, passamos a vida toda reagindo a tudo, passamos tempo demais nos preocupando com a opinião e sentimentos dos outros e nos esquecemos de sermos verdadeiros e leais a nós. Não falo em sermos cavalos indomáveis, saindo poTer Atitude!
A maioria de nós, passamos a vida toda reagindo a tudo, passamos tempo demais nos preocupando com a opinião e sentimentos dos outros e nos esquecemos de sermos verdadeiros e leais a nós. Não falo em sermos cavalos indomáveis, saindo por ai dando coice em todo mundo, isso é falta de educação.
Falo sim em postura firme e atitudes firmes.
Vivemos em mundo cheio de competições e guerra, as pessoas vivem se comparando e duelando entre si, para sair disso temos que ter uma postura própria e diferente e na maioria das vezes somos vistos como chatos e idealistas. No fim, nos juntamos a manada e começamos a reclamar e a julgar também.
Mais será que vale a pena?
Eu sempre digo que não existe ninguém no mundo perfeito, mais existem pessoas que fazem o mundo melhor e que tal nos juntarmos a elas. Como?
Parando de colocar o foco das nossas vidas nos outros e passando a observar a nós.
Falando a verdade e vivendo a nossa verdade, sem medo do que vão pensar.
Não somos obrigados a gostar de ninguém, respeito sim, mais exija respeito também. Em palavras mais claras tenha semancol, e cuide da sua vida. Isso basta.
Se puder ajudar faça, e faça com muito amor.
E lembre se se você quer amor de amor.
Se você quer amigos seja amigo.
Se você quer ser lembrado, lembre-se!

Luciana Mathias – em 08/02/16

Suas escolhas suas colheitas

Imagem facebook Joanna de Angelis - Reforma Íntima
Imagem facebook Joanna de Angelis – Reforma Íntima

Seja luz e jamais viva para apagar a luz dos outros.

Você pode fazer muito melhor, você pode ser muito melhor se plantar a paz, o amor, a harmonia, a alegria.

Tudo nasce de dentro de você. A partir de você, das coisas que você alimenta em seu coração e nos seus pensamentos.

Se você planta as sombras, são as sombras que te dominam. Se você planta o ódio, você não consegue nem amar a si mesmo.

Talvez seja a hora de tomar as rédeas da sua vida e plantar coisas boas, de dentro de você para fora, do seu interior para o exterior, para ter uma boa colheita!

Que você seja iluminado com a luz do amor para poder pensar sobre isso… Um ótimo dia a todos!

(Luciana Ferro – em 08/12/2016)

Vamos aprender a lidar com o medo?

Medoooo....
Medoooo….

Sentir medo é natural. É uma forma de defesa e nos protege algumas vezes.

Mais muitas vezes o medo bloqueia a nossa capacidade de encarar as coisas de uma forma equilibrada; e quando isso acontece é hora de procurar ajuda.

Se o medo nos impede de sonhar, de se sentir grato, de ser merecedor de coisas boas, de ser feliz é porque ele está nos dominando.

Essa barreira que existe entre o medo e a realização, precisa ser destruída ou ao menos minimizada.

Através de práticas naturais teremos resultados surpreendentes, tratamento  por meio da terapia Reiki, uso de Florais, meditação, Yoga ou mesmo a tradicional terapia.

Encontrarmos a que melhor atenda as nossas necessidades, e superar nosso medo é um grande passo para a plenitude.

(Por Luciana Mathias – em 15/11/2016)